ELLE celebra a força do feminino com modelo Liya Kebede na capa e edição da filósofa Djamila Ribeiro

A modelo etíope Liya Kebede, incansável ativista e defensora da saúde das mulheres, é a estrela da capa da nova edição da ELLE de março, estampada com muita atitude. A força do feminino é celebrada também com a presença da filósofa política Djamila Ribeiro como editora-convidada.

Dona de sua própria fundação voltada para as mulheres quenianas e musa de marcas como Marc Jacobs, Gucci, YSL, Estée Lauder, Victoria’s Secret e Calvin Klein, Liya acaba de completar 40 anos e chama a atenção não só por sua beleza, mas por ter encontrado na moda a plataforma de visibilidade para suas lutas sociais que transformam a vida de milhares de pessoas.

Fotografada por Pamela Hanson e vestindo look completo Calvin Klein Jeans, ela prova que é muito segura de si e não tem medo de mostrar sua opinião, inspirando a nova geração a procurar o amor próprio e não aceitar padrões impostos pela sociedade. A modelo defende que diversidade não deve ser algo momentâneo e sim introduzido na sociedade como um todo. “Os padrões de beleza não podem influenciar o amor-próprio. Não há motivo para aceitá-los”, conta.

Reforçando as palavras da modelo, a colunista e intelectual Djamila explora a mesma discussão sobre padrões e como isso afeta o racismo e a força feminina.

“É preciso discutir como o racismo tem um papel importante na construção do belo, do desejo, do que a gente vai achar bonito e bom” diz a colunista que participou ativamente da edição da ELLE de março, desde a reunião de pauta até o final das matérias.

ELLE do mês de março celebra a força do feminino com modelo Liya Kebede na capa e edição da filósofa Djamila Ribeiro

Crédito capa: Pamela Hanson

ELLE Brasil

Instagram: @ellebrasil